Gente honesta só se fode no mundo medieval dos artigos?

Honestidade da menos citações mas permite que as pessoas percam menos tempo de suas amáveis vidas. Lembro que durante a graduação minha querida orientadora Tania disse que não deviamos ter vergonha do nosso passado. Não lembro o que exatamente disse, mas lembro que achei algo que eu tinha feito ridículo. Ela sabiamente disse que todo mundo acha que seus trabalhos antigos ridículos, quanto mais velho é o trabalho, melhor você acha que ele poderia estar.

Por que estou escrevendo sobre isso? Simples. Li o meu artigo de graduação ainda não publicado e estou achando ridícula a forma como apresentei os dados no resultado. Mesmo a banca me dando 96/100 pelo trabalho me senti terrivelmente incompetente para realizar uma simples apresentação dos dados. Saber comunicar o que fez é mais importante em si do que você fez! Parece absurdo mas faz muito sentido. Do que adiantar fazer um trabalho que é inédito e você considera que mudaria os rumos da ciência se você não consegue fazer a sua mãe entender?

Durante duas disciplinas do INPA percebi essa importância. Bill dizia durante suas aulas que caso você não consegue se comunicar de forma eficiente caso escreva mais do que o necessário. O quanto é necessário em um artigo por exemplo David? Escrever adjetivos e substantivos exóticos e até mesmo frases apenas pra chamar a atenção sem possuir realmente um conteúdo nela. Seu objetivo é que sua mãe entenda o que você fez, se conseguir isso você é um gênio. Você deseja que a informação tenha fácil acesso e seja compreendida rapidamente, por quê insistir em escrever “bonito”? Estamos em uma sociedade que não possui tempo para as pessoas que amam, por quê você quer gastar ainda mais tempo delas apenas pra chamar a atenção pro seu artigo?!

Eu particularmente acho que as pessoas no mundo acadêmico tentam “vender o peixe” de uma forma muito egoísta. “Olha escrevi uma frase super atrativa sem ter muito a ver com o que realmente faço! Os leitores ficaram curiosos e vão acabar lendo e me citando!!!”. Você acha isso bonito? Não gosto de você se a resposta for sim. Não seria mais interessante se a primeira frase do trabalho fosse a conclusão do mesmo? Isso economiza tempo das pessoas e economias de qualquer coisa hoje em dia é motivo de louvor. O leitor vai ler o título do seu trabalho e assim que se deparar com a primeira frase já conhece o que realmente importa: conclusões. O interesse no trabalho ainda pode surgir nessa primeira frase, conclusões interessantes obrigaram o leitor a ler seu trabalho querendo saber como você chegou a tal constatação intrigante. É além disso é uma forma de se perceber perguntas óbvias. Existem mais espécies em reservas maiores? A primeira frase de um trabalho desse é óbvia: existem mais espécies em reservas maiores, devido ao fato que cabem mais seres vivos se possuirmos mais espaço.

Enfim, escrevendo esse post comecei falando de algo terminei com outra coisa que surgiu do “nada”. Ser honesto da menos citações mas permite que as pessoas percam menos tempo com farsas. Te amo Lilian.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: